Dedo em martelo

O que é?

Dedo de martelo é uma lesão do tendão extensor na sua porção mais distal (ou seja, próximo a ponta do dedo). Essa lesão ocorre devido a trauma direto na ponta de um dedo estendido ou um corte no dedo. Como resultado, você não é capaz de endireitar a ponta do seu dedo ou polegar sozinho.

 

Os tendões são tecidos que conectam os músculos ao osso. Os músculos que movem os dedos e o polegar estão localizados no antebraço. Longos tendões se estendem a partir desses músculos através do punho e se ligam aos pequenos ossos dos dedos e do polegar.

 

Os tendões extensores no alto da mão esticam os dedos. Os tendões flexores do lado da palma da mão dobram os dedos.

 

Em uma lesão de martelo, quando um objeto atinge a ponta do dedo ou polegar, a força do golpe rasga o tendão extensor. Ocasionalmente, em seguida ao ocorrido, uma força menor (como colocar um lençol na cama) vai causar um dedo de martelo.

 

A lesão pode romper o tendão ou afastar o tendão do local onde ele se prende ao osso do dedo (falange distal). Em alguns casos, um pequeno pedaço de osso é puxado para fora junto com o tendão. Isso é chamado de fratura por avulsão.

 

Os dedos médio e o anelar são os mais comuns de ser lesionados

 

Quais são os sintomas e sinais?

O dedo geralmente fica dolorido, inchado e machucado. A ponta do dedo ficará visivelmente abaixada e só se endireitará se você a empurrar com a outra mão.

É muito importante procurar atendimento imediato se houver sangue abaixo da unha ou se a unha estiver solta. Isso pode ser um sinal de um corte no leito ungueal, ou que o osso do dedo está quebrado e a ferida penetra até o ele (fratura exposta). Esses tipos de ferimentos colocam você em risco de infecção.

 

Geralmente é necessário a realização de uma radiografia do dedo para avaliar se há um arrancamento ósseo ou se a lesão é puramente do tendão.

 

Tratamento

O tratamento do dedo em martelo geralmente é conservador, isto é, uma imobilização da articulação distal do dedo para possibilitar a cicatrização do osso e/ou tendão. Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores são as chances de recuperação completa.

Em alguns casos pode ser optado pelo tratamento cirúrgico para a correção, geralmente quando o fragmento de osso avulsionado é grande ou nos casos nos quais houve demora para o atendimento (diminuindo o potencial de cicatrização do tendão por via de imobilização).

 

Dentre as opções cirúrgicas, existem algumas técnicas que nas quais são utilizados fio de Kirschnner para imobilizar o dedo na posicão e, assim, cicatrizar o tendão na posição ideal.

 

O tratamento, tanto conservador como cirúrgico, necessita de em média 6-8 semanas para a cicatrização, podendo o paciente realizar as suas atividades laborais/recreativas conforme a limitação do tratamento.

R. Menino Deus, 63 , Sala 406

Centro - Florianópolis / SC
Cep: 88020-210

Tels: (48) 3206-7467 | (48) 3012-3424 

Whats: (48) 99125-8585

©2018 idealizado pelo Dr. João Mussi. Criado por MKTEFFECT